quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Confissões Sinceras de uma Mãe Coruja

Que eu amo a minha filha Alice mais do que tudo e todos nesse mundo, não é segredo pra ninguém. Que eu amo estar com ela, acompanhar, fazer tudo por ela, todos sabem. Que eu sou muito coruja, babona, orgulhosa pela filha que eu tenho com certeza é do conhecimento de todos. Mas ser tão coruja é saudável?

Eu juro que eu tento me controlar. Verdade. Muitas vezes, antes de postar alguma foto, vídeo, contar alguma novidade, escrever no Blog, eu penso: "Será que as pessoas querem saber disso?". Muitas vezes eu pensei e repensei se continuaria "expondo" tanto a Alice, seja no Facebook ou aqui no Blog. Sei que algumas mães não colocam fotos dos seus babys e respeito essa decisão, acho muito válida, até por questão de segurança. Mas eu não consigo. Não mesmo.

Eu quero dividir com meus amigos (e até desconhecidos, pois aqui no Blog, muitos visitantes eu nem conheço!) os momentos de alegria, as pequenas conquistas, esses momentos mágicos que ganho de presente da minha filhota todos os dias. Sei que muitos amigos gostam de compartilhar comigo esses momentos. Sei que alguns até esperam, ansiosos, pela próxima conquista, travessura ou post sobre nossa Alice. E esse carinho que recebemos, é impagável. Vale muito mais do que qualquer crítica que recebo por ser tão babona.

Como não ficar feliz com cada etapa, cada desafio vencido, cada pequena vitória? Como não querer dividir isso? Sei que algumas pessoas pensam (e até já me falaram isso): "Nossa, mas qualquer coisinha que a Alice faz, você posta!" Sim! E vou continuar fazendo isso, pois realmente fico muito feliz e me acho no direito de dividir isso com as pessoas que se importam com a gente! Se você não gosta, não curte, não acha certo, ok eu respeito sua opinião! Basta simplesmente me tirar do seu feed de notícias para não receber as minhas atualizações ou desfazer nossa amizade no Face! Basta não entrar no Blog, afinal, ninguém é obrigado a ver ou ler nada que não seja do seu agrado ou interesse. Entendo que algumas mães ou pais acham as coisas que seus bebes fazem iguais a todos os outros, que é bobagem fazer tanto alarde por algo que acontece naturalmente, que é exagero ficar comemorando, dividindo, cada pequena coisa que os filhos fazem.

Eu não preciso explicar o porque damos tanto valor a pequenas coisas que a Alice faz, isso todos já sabem também. E vamos continuar dividindo sim, esses momentos, pois graças a Deus temos muitas pessoas boas ao nosso redor, que torcem, ficam felizes, se emocionam,  comemoram, vibram, oram pela Alice. Isso pra mim é mais valioso do que qualquer outra coisa! Quantas pessoas dividem tantas coisas inúteis, pejorativas, ou ficam se ofendendo, fazendo e desejando o mal a outros! Não vejo com o que eu faço possa ser algo ruim. É uma forma de guardarmos para o futuro, relatos dos nossos dias com a Alice, para que ela possa saber de tudo. A memória nos deixa na mão, o tempo passa, a gente esquece!

Filha, eu espero que você entenda futuramente, que tudo o que fizemos, é pensando em você. Espero que compreenda o tamanho do nosso amor por você, e o quanto lhe queremos bem. Quero que tenha certeza que você possui uma família que te ama muito, que esperou muito por você e que és a nossa alegria de viver!
Entenda o porquê de falarmos sobre sua condição dessa forma, e que em momento algum tivemos vergonha, ou achamos que esconder qualquer informação sobre isso seria o melhor caminho. Não temos vergonha, nenhuma. Nunca vamos ter vergonha de falarmos sobre você e sobre nossos sentimentos por você!

Eu babo mesmo, sou coruja sim e tenho muito orgulho de você e de todas suas conquistas.


Querida, mamãe faz tudo por você, tudo pra você.
Te amo docinho...

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Atualizações sobre Terapias

Como eu já havia escrito anteriormente, a Alice está frequentando o CAESP/APAE. Atualmente ela está fazendo Estimulação Essencial, Fisioterapia e Hidroterapia, e ano que vem ela deve iniciar também as sessões de Fonoaudiologia.

Como lá no CAESP os profissionais são especializados nesses casos especiais, estamos muito animados e otimistas com as terapias que ela vai fazer lá. Já escrevi e expliquei o trabalho deles Aqui
Estamos muito confiantes no progresso dela, o importante é não estacionar ou regredir, e sempre respeitar o tempo dela.

Esses acompanhamentos são essenciais para estimulação do desenvolvimento dela. Ano que vem ela também deverá voltar a frequentar a creche, o que também deve trazer um resultado bem positivo, pois o contato com outras crianças gera um interesse natural em querer acompanhar o que os amiguinhos fazem. Em casa fica mais difícil, por isso procuramos sempre estimulá-la muito. Também não temos crianças na família, e ela tem pouco contato com outras crianças. Caso eu volte a trabalhar ainda esse ano, vamos pegar alguém pra cuidar dela em nossa casa, pois as creches não tem vaga, nem as particulares que procuramos.

Abaixo fotos da Alice se preparando para sua primeira sessão de Hidroterapia, também fiz um vídeo que postei no Face, mas aqui os vídeos não estão carregando, não sei o que está acontecendo, :/.



A fofura de maiô, se preparando para a sessão de Hidroterapia



No final, pezinhos enrugados depois de 30 minutos de bagunça na piscina


Esperamos que em breve, tenhamos muitas novidades para compartilhar com vocês.
:)

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Comemorando o Primeiro Aninho

Para comemorarmos o Primeiro Ano da nossa Borboletinha Alice, fizemos um café, em casa mesmo. Muitas pessoas ajudaram para que pudéssemos fazer, e mesmo tendo sido simples, ficou tudo muito lindo e gostoso. Aqui eu quero agradecer a todos que tornaram possível essa comemoração, pois sem vocês, nada seria igual.
Convidamos apenas nossos pais e avós, os padrinhos da Alice, alguns amigos e minha tia e madrinha Sandra e os primos Morgana e Jonatan. 

Minha sogra Anne deu um show à parte com os bolos, doces e salgados. Também fez uma surpresa e encomendou umas embalagens lindas com balinhas feitas pela Cida Montimór e também os tags que enfeitaram os doces. 

O padrinho Eduardo providenciou o look da Alice e ganhou os créditos pelo banner lindo que usamos de painel e as etiquetas das lembrancinhas. 

Falando em lembrancinhas... eu quis reaproveitar os vidrinhos de papinhas e leite. Nos vidros de papinha, colocamos balinhas de goma. E no vidrinho de leite, sabonete líquido (aqui a participação dos padrinhos Flávio e Sol) com "cheirinho da Alice", a famosa fragrância Mamãe e Bebê.

Meus pais ajudaram também com dinheiro, e minha mãe correu o dia inteiro ajudando em tudo o que precisava.

Os padrinhos Eduardo, Scheila, Sol, Flávio, Diego e Angélica e a minha irmã já estavam aqui cedinho pra ajudar com tudo, os balões, a decoração, mesa, enfim.... 

A Juliana Raquel Fotografia foi a responsável por registrar os momentos, ela que é figurinha carimbada em nossos "eventos" já é de casa. Obrigada, Ju!

A todos os envolvidos eu quero agradecer muito, de todo coração. Graças a cada um de vocês o aniversário da Alice não passou em branco.

E a todos os que compareceram, festejaram, sempre tão carinhosos com a Alice, participando dos momentos mais importantes conosco, muito, muito obrigada mesmo. Agradecemos aos que venceram o susto e a timidez pra deixar uma mensagem em vídeo pra Alice, ainda estamos pensando como vamos editar isso.

É por isso que eu digo sempre: quem tem amigos e família, tem tudo. Mas muito mais do que ficar feliz pela ajuda, eu me emociono muito ao ver como cada um ama a nossa pequena, torcem por ela, acompanham, ficam felizes, se interessam... isso pra mim tem mais valor do que qualquer outra coisa no mundo todo! Vale mais do que qualquer ajuda ou presente. São essas pessoas que se fazem presentes nas nossas vidas.

Com tudo isso passando pela minha cabeça, quase estreguei o "Parabéns a você", pois me emociono mesmo, e pensar nisso sempre me deixa uma manteiga derretida.

Então, segue abaixo um pouquinho dos bons momentos que tivemos no sábado, em breve mais fotos...



Tenho certeza que quando a Alice entender, vai ficar muito feliz em saber que é rodeada por pessoas tão especiais, que a amam tanto. 
Um beijo em cada um de vocês, muito obrigada.


terça-feira, 8 de outubro de 2013

Feliz Aniversário, Alice!

Oobaaa chegou o dia tão esperado, o primeiro Aniversário da nossa Borboletinha!!! 

Estou tão feliz, mas tãaaao feliz que nem sei o que dizer exatamente. Mas uma coisa digo com certeza: a emoção está tomando conta desse coração de Mãe Coruja.....

Não posso negar que esse primeiro ano também foi marcado sim, por momentos de angústia, incertezas, às vezes tristeza, medo, ansiedade e aflições. Mas temos que comemorar o que tivemos de positivo!! Muitas descobertas, muito amor, carinho, alegrias imensas, pequenas vitórias, e muito, muito aprendizado. Como diz a música: ...você veio pra ficarme ensinar a aprender... Apesar de tudo, ao seu lado tivemos um ano Maravilhoso!!!

E apesar de sabermos que nosso caminho pela frente seja longo e talvez não tão florido quanto gostaríamos, vamos continuar fazendo tudo pela Alice, garantindo que tudo saia da melhor forma que pudermos!

E que venham muitos e muitos anos. Que possamos desfrutar de muitas alegrias, vitórias e conquistas ao seu lado. Que possamos juntas, continuar aprendendo uma com a outra. Que juntas possamos também crescer, evoluir, nos tornar pessoas melhores e mais felizes. 

Fiz um vídeo com alguns momentos do nosso primeiro ano com a Alice. Gostaria de fazer algo mais bonito, elaborado, mas foi o que eu consegui por ora.



video


Filha, todo dia ao seu lado é uma bênção, um presente. Todos os dias agradeço por ter você em minha vida. Todos os dias me emociono com você. E cada dia eu te amo mais.

Obrigada doçura, por me permitir esses momentos únicos ao seu lado. Obrigada por fazer parte de nossas vidas, trazendo sentido, alegria e muita emoção.

Te amo hoje e sempre meu Anjo, te amo demais.

Com carinho, mamãe.

Viva a Alice!!!!!!!!!!!!

domingo, 6 de outubro de 2013

Carinho que vem de longe

Hoje eu quero falar de duas pessoas muito especiais na minha vida: A Cynthia e a Maria.

Abre aspas: Não querendo desmerecer a todos os meus amigos que estão aqui pertinho de mim, e que tem tanto carinho por nós, pela nossa Alice, e que torcem tanto por ela, nos acompanham, se preocupam, enfim, tem tanto carinho por nós que nem temos como explicar e agradecer a altura. Eu queria fazer um post especial para cada um de vocês, quem sabe, aos poucos eu faça. Mas hoje eu preciso falar dessas duas pessoas. Fecha aspas.

Ambas são mãe de 3 meninos e moram em São Paulo.

A Cynthia eu conheci quando entrei no mundo do artesanato, uma fofa que me ajudou e incentivou desde o inicio. Me incentivou e apoiou quando dividi com ela a vontade de tornar público o Blog, e de novo, me encorajou. Ela de certa forma, foi quem me ajudou a "dar a luz" a Alice. Sim, a maior parte da força e da coragem de eu ter hoje esse Blog e dividir a nossa história com tantas pessoas, conhecidas ou não, veio da Cynthia. E após isso, mantivemos uma amizade especial, nos falamos quase todos os dias, sobre todos os assuntos, ela conhece minha vida, meus sonhos, meus conflitos, desafios, tudo de tudo. Está ao meu lado sempre, pro que der e vier. Me ajuda muito com a Alice, me incentiva, me apoia, me consola, me encoraja a nunca desistir e me ampara naqueles dias em que o desânimo insiste em me abater. Está sempre na torcida, super interessada e preocupada comigo e com a Alice. A palavra que define você pra mim é carinho.

A Maria eu conheci através dos nossos Blogs, ela tem um Blog lindo sobre maternidade em geral, onde conta as delícias e os desafios de ser mãe, o Prendida na Maternidade. Além disso, um dos seus príncipes, o Miguel, também tem Microcefalia. A Maria é meu ponto de referência e meu amparo. É com ela que troco experiências, tiro dúvidas, comemoramos juntas cada pequena vitória de nossos filhotes. Com ela, eu sinto que tem alguém no mundo inteirinho que entende exatamente o que eu sinto, o que eu vivo, o que eu anseio, as angústias e incertezas que cercam esse mundo desconhecido da Microcefalia. Eu gostaria de poder contribuir muito mais com ela, mas como o Miguel está com 2,5 anos, ela acaba me ajudando muito mais. Eu nem conseguiria encontrar as palavras certas para descrever ela, nem para descrever a gratidão que tenho por poder contar com ela. É uma pessoa incrível de uma força e coragem sem fim, uma mãe multitarefa (ela tem os gêmeos Miguel e João de 2,5 anos e do Pedro de 5 anos.) Além disso, ela é "boadastra" da Lala e da Lele. Ufa. Pensa numa pessoa que corre o dia todo pelos filhos. É ela. A palavra que define você pra mim é coragem.

Agora falando das duas: pessoas que moram tão longe, nunca me viram na vida (pessoalmente, mas ainda vamos fazer isso né meninas?), não tem obrigação nenhuma de perderem seu tempo com uma maluca do sul, muito menos de expor suas vidas e saber da minha. Mas elas fazem tudo isso. Por puro carinho, por simplesmente querer ajudar, compartilhar, contribuir, acalentar um coração de mãe, trocar ideias, tentativas, conselhos e suas histórias.
Se eu falar obrigada será pouco. Se eu disser que quero um dia poder retribuir tudo o que já fizeram por mim seria um desafio e tanto, pois não sei se isso seria possível. O que dizer então pra esses verdadeiros anjos que apareceram na minha vida e se tornaram especiais pra mim? 

Quero dizer que serei eternamente grata, que as respeito e admiro muito. Que aqui vocês tem uma amiga, com quem podem contar, e que espero sim, retribuir de alguma forma por tudo o que tem feito. Que por muitas, diversas vezes eu fui dormir com o coração aliviado depois de ter conversado com vocês. Que outras tantas vezes mais, eu tive forças e ânimo, quando ao dividir algum problema ou período difícil com vocês, tão pacientemente, me aconselharam e ampararam.

Vocês são presentes de Deus enviados para me ajudar. Vocês são verdadeiros tesouros que merecem ser guardados, respeitados, admirados e cultivados para sempre. Vocês sempre terão um lugar especial no meu coração. Vocês estão muito perto, mesmo estando tão longe. Mesmo que a vida nos afaste, pelo motivo que for, vocês já mudaram a minha vida. Vocês me ajudaram a ser uma pessoa (e mãe) melhor.

Obrigada, obrigada, obrigada.

Nem que eu fique agradecendo a noite toda, seria o suficiente. Então espero que sintam e o carinho enorme que tenho por cada uma. E que eu, assim como vocês, estou aqui na torcida, para comemorarmos juntas todos os momentos importantes e emocionantes, tristes, difíceis, das nossas vidas. Vocês já fazem parte da minha história. 



Eu adoro vocês, de todo meu coração.
Muito obrigada.

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Alice e sua batalha com a Comida - Parte II

E a novela de fazer a Alice comer não acabou... ainda. Mas tenho grandes esperanças de que com as últimas medidas tomadas, as coisas melhorem e ela possa, recuperar um pouco de peso e chegar mais perto do que é ideal pra idade.

Pois bem, os médicos já me disseram diversas vezes que essa característica dela é decorrente da Microcefalia, que não devo me preocupar tanto e não há muito o que fazer. E é uma das minhas maiores dificuldades. Estamos sempre inventando um novo jeito de fazer ela comer, uma música, uma dança, usar um brinquedo, para distraí-la e fazer ela comer, às vezes sem perceber. E ela, obviamente, também está sempre inventando novas técnicas ninjas baby pra fugir das colheradas. Claro que isso não é o ideal, toda mamãe sabe que a hora da refeição deve ter o foco na comida, naquele momento. Mas, o desespero faz a gente tomar umas atitudes nem tão corretas às vezes, tudo pelo bem do nosso bebê. Afinal, pra que a Alice cresça, aprenda, evolua, ela precisa estar bem, a saúde é a base de tudo isso. Não que ela seja doente por ter baixo peso, muito pelo contrário, ela está ótima, muito ativa, dificilmente fica doente (e aqui ajudou muito o fato de termos tirado da creche temporariamente), mas precisamos aumentar esse peso pra se ela adoecer não ficar tão debilitada.

Na última consulta com o pediatra, ele finalmente (aleluia!) concordou em darmos estimulante de apetite. Nunca deixava, nem ele nem outros médicos que nos acompanham. Mas como não estávamos tendo progressos, ele teve que ceder ao apelo desesperado dessa mãe que vos escreve. Fora isso, procurei uma Nutricionista, que pediu pra incluir algumas coisas na alimentação dela, além de ter concordado com o estimulante e disse que poderíamos ter dado antes.

Alice aceita bem as frutas. Leite mama pouco. O difícil mesmo é dar salgado pra ela. Dou comida (ou pelo menos tento) de duas em duas horas.

O esquema agora é o seguinte: em todas as refeições dela, nós temos que acrescentar calorias. Deixamos a comida "bombada", sempre de forma saudável para que ela adquira o tipo certa de gordura, e não engorde por engordar. Os grãos devem estar presentes todos os dias, feijão, lentilha, grão de bico e ervilha. Além disso, acrescentamos fígado, ovo cozido, peixe e azeite de oliva, girassol ou canola sempre que o salgado tiver pronto, nunca em forma de fritura.
Nas porções de frutas, acrescentamos muita aveia, quinoa e no leite acrescentamos um suplemento, tudo com indicação médica e devidamente supervisionado e orientado. Já fazíamos tudo isso antes, mas agora tentaremos com alimentos, quantidades e porções diferentes. O que me deixou muito feliz, foi que a Nutri disse que o abacate é ESSENCIAL E FUNDAMENTAL no desenvolvimento e estimulação neurológica, e obaaaa a Alice come muito abacate desde que tem 5 meses.
Além de tudo isso, estamos dando um leite especial que é hipercalórico, indicado para crianças que tem essa dificuldade em ganhar peso. Esse leite, é muito caro, mas conseguimos, através de um pedido judicial, o fornecimento pela Prefeitura (essa questão merece um Post especial).

Também passamos a colocar ela conosco na mesa, mesmo que ela sempre almoça ou janta antes de nós, deixamos ela junto, e damos alguma coisa pra ela segurar e se lambuzar, (o preferido é brócolis). Isso pra estimular ela, e já criar uma noção de estarmos juntos nas refeições.

Já notamos que em uma semana os resultados começaram a aparecer. Ela já está mais animada pro salgado (até abre a boca!), melhorou as mamadas, e dar comida a ela tem sido cada vez mais agradável e menos estressante, pra mim e pra ela. Ufa. Mas a batalha não está vencida, pois algumas vezes, ela demonstrava alguma melhora e nos dias seguintes, voltávamos a estaca zero. Então estamos cautelosos com essa comemoração.

Imagem da Internet


Sonho da mamãe: Ver a Alice comendo bem, de tudo e com o peso normal. A gente chega lá né filhota? ;)